31 de julho de 2009

Cessou.

Há certas palavras que não devem ser mencionadas por certas pessoas. É isso; não é difícil, não é complicado. Pelo menos, não deveria ser. Deveria ser simples: você não pode amar, então você não ama. Ou ao menos, não diz que ama. Mas essa é a vida real, nada de fadas ou príncipes ou uma vilã. Na verdade, sempre existirão mais vilões do que mocinhos. O telefone tocou há algumas horas, e amanhã tocará pela última vez. Ao menos, tocará daquele jeito pela última vez. Com a corrida pra atender, derrubando tudo pelo caminho. Com o "alô?" nervoso. É claro que o show vai continuar, afinal, as cortinas nunca se fecham totalmente, há sempre uma brechinha para ver quem está na plateia...
É, talvez isso um dia volte a acontecer... Mas não será você quando eu atender.

- E daí que hoje é minha última sexta-feira de férias... Então é provável que amanhã eu esteja com uma ressaca moral daqueeelas!

3 arranhões:

Allerson disse...

Huh? Acabou? Que pena pra você *-*, pra mim ainda não acabou minhas férias xD, a gripe suinaa. Seu poema é bonitinho @_@

www.allersonblogger.blogspot.com

JOY disse...

Mossa q viaaagem filosofcia, adorei o post!

Quanto as aulas qria eu q as minha voltassem logo!

Bjinhus
se cuida
passarei mais vzs por aqui

Carlos disse...

AHAHAHA! OTÁRIAAAA EU SO TENHO AULA DIA 10 OINC OINC! lindo texto parabens bibia =DDDDDDDDDDDDD