16 de outubro de 2009

Sangue do meu sangue


foto antiga, mas é uma das minhas preferidas da gente.

Há exatos 10 anos atrás, eu acordei numa euforia sem tamanho. Cadê a mamãe?, eu perguntava irritantemente a cada 5 segundos, sem nem dar tempo pra resposta. Mas eu sabia onde ela estava. Talvez não sabia como estava acontecendo, mas eu sabia muito bem o que estava acontecendo. Ela foi pro hospital de madrugada. Essas são palavras que poderiam colocar a cabeça de qualquer filha fora do lugar, mas não a minha. Eu sabia que quando ela voltasse, ela me traria um presente que eu pedia há muito tempo. E não a bicicleta nem o cachorrinho de pelúcia gigante. Algo menor. Mas, que na realidade, era BEM maior.
A minha mãe deve ter se sentido muito mal ao entrar naquela sala de parto. Não bastando as terríveis contrações de que toda mãe fala, meu padrasto estava viajando (meu irmão sempre foi adiantado, literalmente, desde que nasceu), meu avô morava em outro estado, minha avó e minha tia chegaram em cima da hora, e eu, criança demais, mesmo que estivesse por lá não ia acalmar nem uma mosca. Segundo eu escutei depois, a coisa toda foi perigosa, dolorida, assustadora mesmo. Mas ela ficou bem, e ele sobreviveu. Naquele 16 de outubro de 1999 veio ao mundo uma coisinha de cabelo liso e olhos bem pretos. Hoje em dia a criatura usa um cabelo porco-espinho que eu não acharia legal em mais ninguém, mas ainda tem os mesmo olhos de jabuticaba que daqui a alguns anos farão as meninas desmaiarem.
Meu irmão é um sobrevivente, e embora eu nunca tenha dito muitas das coisas que queria dizer pra ele, ele sabe que é provavelmente a pessoa mais importante da minha vida. Tem um gênio fácil que muitas vezes se bate com o meu dificílimo e por muitas vezes ganhou roxos e vermelhos na pele por minha causa. Mas ter irmão é isso, saber que, apesar das desavenças (e chutes e socos :P) você vai ter sempre alguém do seu lado. Você acha que manda, ele discorda completamente, mas o negócio é vocês são peça do mesmo quebra-cabeça. E que sua vida seria um tédio imenso sem ele. Como eu o peguei uma vez falando baixinho - somos muito diferentes, mas nisso não: os dois são cabeça-dura pra admitir sentimentos - "E quando a Bia for embora, pra faculdade, com quem eu vou brigar?"
Há 10 anos atrás, mesmo não sabendo da gravidade da coisa, eu prometi deixar de lado minha última mamadeira (realmente... eu já era bem grandinha pra isso) se o meu irmão chegasse em casa são e salvo. Hoje? Hoje eu me deixaria de lado pra ver, mais uma vez, aquele sorriso boboca que só alguém com dentes de leite pode oferecer.


Feliz aniversário, pentelho!
E não esquece: eu tô sempre aqui por você.

9 arranhões:

Chris disse...

A três anos meu irmãozinho nasceu e meulDeus como ele é bagunceiro. Ok, foi eu que pedi pra ter um irmão, e agradeço mto por ter eele perto de mim, amo ele de verdade.

ana. disse...

Que lindo :( Me identifiquei muito e sabe, eu confesso que chorei no final hahah.

Laís disse...

Ow, acho que só quem não tem coração, ou irmão, não ia achar esse post super lindo.
Certeza que ele vai adorar ler isso mais tarde!

Blogueira disse...

Perfeito!Amei seu blog!Lindo post!

l a l a h disse...

Caramba, eu tenho um irmãozinho de 10 anos e um de 14 que são a alegria da minha vida também e não sabia viver sem eles, mas vou ter que aprender quando for embora.
Putz, foi a homenagem mais linda que eu já vi na vida.
Vou linkar seu blog e te seguir, oks?
Gostei mesmo, dê parabens a ele por mim (atrasado) haha

l a l a h disse...

Tem selo pra você no meu blog querida.
=*

Milena' disse...

Meu irmão é 5 anos mais velho. Fico imaginando o que ele pensou quando eu nasci. E como irmã mais nova eu posso afirmar, nós caçulas somos apaixonados admiradores.
rsrsrs

:*

bia disse...

ah poxa. muito linda a homenagem. Tipo, eu tenho uma sobrinha de 6 anos. mora comigo e tudo. Ela concerteza me INFERNIZA toda hora. mas eu seria capaz de doar minha vida por ela. meu bebê <333
parabéns pelo blog biii, parabéns atrazadérrimo pro seu mano q amo vc!

Just Pâmzinha disse...

Nossa, que lindo esse post ! Tenho uma irmã de 14 anos, ela me pertuba, mas eu amo ela !